Loira

abril 2, 2009 at 3:24 pm (Uncategorized)

Esse é o último casamento ao qual venho – pensei. Do noivo, nunca tinha ouvido falar. A noiva, uma prima com quem conversei cinco ou seis vezes. O principal problema foi tratar-se de um casamento de rico. Detesto ricos. Tudo o que eles fazem é desprezar: despreza-se a hora certa de chegar, despreza-se a comida do buffet, desprezam-se as convidadas que vieram em vestidos repetidos. A cerimônia religiosa mesmo não teve nenhuma novidade: o padre leu aquela carta de São Paulo aos Coríntios sobre o amor e, contrariando um sonho de criança, não disse “Se alguém tiver algo contra esse casamento que fale agora ou se cale para sempre”. É para sempre, entende? Foi na festa depois da igreja que tudo começou.

Entrei no salão fingindo falar ao celular para evitar cumprimentos, abraços e há quanto tempos. Sentei estrategicamente perto da mesa de frios e longe da pista de dança. Mesmo no lugar esquecido em que estava, muitos primos, tios ou ex-vizinhos vieram me cumprimentar. Na dúvida, pedi a benção para todos. Foi aí que vi, duas mesas à frente, uma figura intrigante.

Era uma loira não muito bonita. Mesmo assim, na hora em que botei os olhos nela, pensei Eu conheço essa mulher, não sei de onde, mas conheço. E não era conhecer por conhecer, eu tinha certeza que era muito mais que isso. Caralho, eu a amo! Quando acabei de confessar isso mentalmente, ela me viu. E começou a andar na minha direção, sem desviar o olhar. Na metade do caminho ela começou a sorrir. “Inclusive! – disse ela me abraçando – “Há quanto tempo!” Oi! – respondi monossilábico. “Lembra de mim?” – ela, desconfiando que não, perguntou. Claro! Puxa, você sumiu do mapa, menina! “E você, Inclusive, não mudou nada!” Nem você, menina! – falei.

O jeito com que ela passou a mão nas minhas costas na hora do abraço não me deixou mais dúvidas: ela também estava apaixonada por mim. A diferença é que a Loira sabia muito bem quem eu era e eu não tinha a menor ideia de quem ela fosse. Nem o nome eu sabia. Mas isso não nos impediu de engatar um namoro naquela mesma noite.

Passaram quatro meses de namoro firme, sem nenhuma briga. Nunca tive grandes problemas por não saber quem ela era, era só chamar de “meu amor” e ficava tudo certo. Até que um dia nós dois fomos para a fazenda de um tio dela e, na hora em que a Loira me pediu para gravar nossos nomes com o canivete na árvore, tive um desespero súbito: como eu poderia confessar, depois de tudo, que não sabia o nome dela? Só me restava chutar mesmo. “Inclusive e Lígia”, arrisquei. “Seu bobo” – ela disse, rindo bastante – “assim eu fico com ciúmes!”

A única briga que tivemos foi quase uma semana depois. Enquanto ela dormia, abri sua bolsa no escuro procurando algum documento que me revelasse seu nome. O barulho de uma caixinha de tic tac me denunciou. A Loira levantou da cama, exaltada: “Por que você está mexendo na minha bolsa? O quê que tá havendo?”. Eu não tinha nenhuma desculpa. Resolvi contar tudo de uma vez: “Olha, Loira, eu não sei o seu nome, sabe? Desculpa, mas eu não sei, pô. Nem lembro de você. Abri a bolsa pra ver se acho sua identidade, CNH, sei lá. Qualquer coisa que tivesse escrito o seu nome”. Eu já começava a me vestir para ir embora quando ela repentinamente desatou a rir. Isso mesmo, rir: “Ai, Inclusive, só você mesmo pra ter senso de humor à essa hora da madrugada”. Dentre todas as suas qualidades, estava, claro, a de ser compreensiva. Depois dessa eu não podia fazer outra coisa a não ser pedi-la em casamento.

Já na igreja, eu lá na frente, no altar, e nada da Loira chegar. Claro, como eu não tinha pensado nisso antes? Uma mulher tão perfeita não poderia nunca se casar comigo. Deve ter desistido, a coitada. Mas não, lá está ela, a Loira, entrando. E como está linda. Depois da habitual leitura da carta aos Coríntios, o padre diz “Inclusive Trégua, você aceita Érika Alves como sua legítima esposa?”. Érika? A Loira é a Érika, então? Agora eu lembrava de tudo. E não estava gostando nada disso.

Anúncios

2 Comentários

  1. ... said,

    Gostei muito,mesmo.
    Mas mais ainda do “durant” do q do comecin e da última frase.
    Ahn..merece um treco a mais não?rs

  2. ... said,

    confere.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: