Pelo direito de torcer ou Policarpo Quaresma

julho 30, 2010 at 10:02 pm (Uncategorized)

Boa noite. Meu nome é Nilo, tenho 24 anos e nasci em Ituiutaba – MG. Até aí tudo bem. O problema é que sou corinthiano. “Que mal haveria em simplesmente torcer para um time popular como o Corinthians?”, talvez você esteja se perguntando. Nenhum. A incongruência está no fato de que, como eu disse antes, sou mineiro e o clube citado é paulista. Se você não simpatiza com o timão, calma, em nenhum momento desse texto defenderei a equipe.

É comum habitantes de cidades pequenas do interior, (especialmente em SC, PR, MG, GO, região nordeste…) torcerem para times que aparecem mais na mídia. Que clubes são esses? Sobretudo os dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Por que isso acontece? Bem, embora eu tenha algumas teorias, não as discutirei aqui, pois são meras hipóteses. Não conheço a realidade de cada um, apenas a minha. E é sobre ela que vou falar.

Desde pequeno eu gosto do Corinthians. Aprendi com meu pai e minha irmã. Lembro quando a gente assistia aos jogos. Eu, na verdade, nem entendia muito bem o que estava acontecendo, mas gostava de estar com minha família unido por um mesmo motivo. Sempre achei isso normal, até porque conhecia poucos atleticanos ou cruzeirenses. Muitos anos e jogos depois, me mudei para Pelotas – RS. Fui bem recebido e acolhido, exceto quando o assunto era futebol. 100% das vezes as pessoas notavam meu sotaque diferente, 95% das ocasiões perguntavam de onde eu era e em 90% das oportunidades questionavam se eu torcia pelo Atlético Mineiro ou pelo Cruzeiro. Quando dizia a verdade, era linchado verbalmente. Me sentia um leproso em Jerusalém.

Os ataques que mais frequentemente ouço são: “Você TEM que torcer para um time do seu estado!” “Você já viu paulista torcendo pra time de Minas? “Os caras de São Paulo riem dos mineiros do interior, não estão nem aí pra vocês”. Eu raramente digo algo em resposta, costumo levar desaforo pra casa. Mas eu gostaria de perguntar: quais são suas bandas favoritas, Beatles? Ramones? Guns ‘n’ Roses? E os últimos filmes dos quais gostou mais, “Rocky”? “Crepúsculo”? Leu o último livro do Dan Brown? E aquele antigo da Agatha Christie? Lembre-se de que Axl Rose disse que queimaria suas botas depois de pisar na América Latina e Stallone fez piada com o Brasil recentemente. Nem por isso vamos deixar de apreciar o que eles fizeram na música ou no cinema. Já pensou se a gente fosse obrigado a preferir Ed Motta, “Central do Brasil” e José de Alencar?

“Mas Nilo, é diferente”, tem gente pensando. Eu não acho. Quem sabe você só acha diferente porque é difícil assumir que gosta mais do rock dos Estados Unidos, dos filmes de Hollywood e dos best sellers internacionais da vida do que as coisas que vêm da sua terra natal? E antes que alguém diga que mudei da alçada de estado de origem para país de origem, pergunto se quem é de Minas só pode gostar de Jota Quest, recifenses de Guel Arraes e paranaenses de Paulo Leminski? Certamente esses artistas têm o seu valor – e ele é muito alto. Mas ser obrigado a elegê-los como meus preferidos apenas porque nasceram no mesmo pedaço de chão que eu? Se fosse assim, na verdade eu teria que não só escolher as coisas vindas de Minas Gerais, mas também as de Ituiutaba como as melhores. E o time então já nem mais seria Cruzeiro ou Atlético-MG, que são da capital, mas o glorioso Ituiutaba Esporte Clube. Paulistas riem de mim, mineiro do interior? Sim. Mas os cruzeirenses de Belo Horizonte também. Isso porque sou um caipira. E você, que é de Teutônia – RS, saiba que os porto alegrenses também riem de você por ser do interior. E ainda assim seu time do coração é da capital. Quantos niteroienses (RJ) não torcem pelo Fluminense ou guarujaenses (SP) torcendo para o São Paulo, ambos times da capital?

Certamente é importante reconhecer o lugar de onde viemos e valorizar as coisas de lá. Mas não seria interessante encarar isso como uma obrigação. Seria como um casamento arranjado. Eu reconheço mulheres como sendo o sexo de minha preferência, reconheço o valor delas, mas não é por isso que devo ser forçado a casar com uma mineira apenas porque ela é do meu estado. Se eu escolher uma gaúcha não significará que rejeito as mulheres de Minas Gerais nem que eu não valorizo minha terra. É apenas porque “rolou a tal da química” com uma garota de fora. Eu até gostaria de torcer por um time mineiro. Melhor, para um de Ituiutaba. Mas a química foi mais forte com o Corinthians.

Que fique claro que eu amo minha cidade, meu estado, meu país. Reconheço o valor da minha terra, sou grato a ela. Torcer pelo Corinthians não implica em torcer pelo estado no qual está sua sede. Se houvesse uma guerra entre Minas Gerais e São Paulo, eu talvez pegaria em armas contra os paulistas em defesa dos meus conterrâneos. Mas o Flamengo não existe para representar o estado do RJ nem o Internacional para representar o RS. Eles existem para representar apenas a instituição Clube de Regatas Flamengo e a instituição Sport Club Internacional. De outro modo, seriam aceitos apenas jogadores cariocas e gaúchos, respectivamente, para jogar em tais times. E não é isso o que acontece, muito pelo contrário.

Enfim. Quem conseguiu ler até aqui, não peço que aceite como verdade o que eu disse. Gostaria apenas que você respeitasse um corinthiano que nasceu em Ituiutaba ou um vascaíno nascido em Borá – SP, que nem time deve ter.

Anúncios

2 Comentários

  1. rené said,

    Boa Nilo! Como todos seus textos! Mande esse texto pro amigosdepelotas.com, qr q eu mandei?

  2. Alexandre said,

    Meu amigo, como sou seu fã. Adorei seu texto, embora me sentiria muito orgulhoso se você fosse GALO!!! Não importa, pois me sinto muito orgulhoso em ser seu amigo. Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: